quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Pensei em algumas palavras que pudesse deixar, aqui gravadas, como adubo para essa energia de renovação, que nos invade nesta época. Achei que nada expressaria melhor as minhas intenções do que o video indicado abaixo.

As Sete leis espirituais do Sucesso, de Deepak Chopra
...
"...somos todos viajantes de uma jornada cósmica, poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito..."

Confira a beleza do texto no video e, deixe os velhos paradigmas cederem lugar às energias de renovação! Esteja em Paz! Esteja pronto(a) para renascer, a partir de você mesmo(a). Porque sempre é tempo para se encontrar...
...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Abra o teu coração




"...Todos os momentos onde há afinidade de pensamentos, de sentimentos, de trocas máximas de vibração de amor e fraternidade como se observa neste tempo natalino sobre a Terra, exercem ação sublime sobre a atmosfera sutil do planeta.Há uma poderosa egrégora de Amor que se difunde pelo mundo terreno, e isto reforça todos os sentidos do ser que se encontra sintonizado à este momento de confraternização, de amor, de paz.Venho, portanto, sugerir que comunguem deste contexto natalino, abrindo ao máximo os poros de suas almas, para dar e receber a intensa vibração desta egrégora, fazendo deste aparentemente repetido ato de celebração do Natal, uma vivência amorosa com a Luz que vibra nos “ares sutis” que os cercam.Deixem sentir esta vibração que também se movimenta pelos Chakras do planeta e é transmitida por todos os “arcos” da esfera azul.Manifestem da mesma forma este impulso de vida – o Amor – não só por seus afetos, mas por todas as almas, pelos seres indiscriminadamente, por todas as manifestações da criação sobre este plano.Abra o teu coração.Experimenta sentir e vivenciar o ser cristico que és em consciência atemporal.Permita que tua alma se regozije neste contato com a sua Verdade, verdade pela qual se movimenta por estes ares planetários.Não te contentes apenas em trocar mensagens próprias a este tempo de comemorações... Vibra com o teu coração cada vez que desejares Amor e Harmonia.Vibra, sente a vida comemorando o “religare” com a Verdade que liberta: com o Amor.Somente a emoção vivida no íntimo da alma pode movimentar as vibrações e gerar Luz, para ser compartilhada, trocada, manifestada.Não te acanhes em manifestar Amor.Tua alma necessita exercitar o seu potencial amoroso.Se sonhas com um mundo justo, de amor e comunhão, tenha por conduta semear pelos teus atos, a Luz que assegurará a este planeta a prosperidade, a superação destes tempos sombrios.Teu coração é Essência de Amor.Ele é manifestação divina capaz de milagres, acredite.Viva este Poder inesgotável de Amor que há em teu Coração.O mundo necessita da tua Luz."
Mestre Átrius
Mensagem retirada do blog http://conexoesdeluz.blogspot.com

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Então, é Natal!


"Ainda que se percam outras coisas ao longo dos anos, mantenhamos o Natal como algo brilhante.…. Regressemos a nossa fé infantil." Grace Noll Crowell




Feliz, feliz Natal, que faz que nos lembremos das ilusões de nossa infância, recorde-lhe ao avô as alegrias de sua juventude, e lhe transporte ao viajante a sua chaminé e a seu doce lar! Charles Dickens




"A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida." Desconhecido

A minha árvore






Houve um tempo, quando menina, que o natal representava a maior felicidade que meu coração podia sentir. Parecia pequena para tanta alegria e ansiedade. Visitava a casa do meu vizinho, onde havia uma linda árvore, que era montada todos os anos. Era de tamanho médio, com as luzes coloridas e as bolas, de variadas cores, eram de vidro. Lembro-me fascinada, hipnotizada pela dança daquelas pequenas lampadazinhas. Não podia perder o dia da montagem. Era mágico ver os enfeites, guardados com tanto zelo, irem preenchendo os galhos da árvore. Meu corpinho ajeitava-se na poltrona e ali eu ficava, sentindo o cheiro, a dança, a aproximação do natal... Sentindo a felicidade de imaginar que um dia, em minha casa, teria uma árvore daquelas. Em minha família os recursos eram poucos, mas, em mim, os sonhos eram muitos. Eu era quem deveria ser: uma criança cheia de sonhos e poesia em sua imaginação.


Chegava a véspera do natal. Tentava manter-me em conversa interna com Papai Noel. Tinha medo de que ele pudesse decidir não me visitar, por uma ou outra palavra que não deveria ter dito, uma briga com um irmão, enfim, temia que não merecesse o carinho daquele que, em minha imaginação, viajara de tão longe para entregar os presentes às crianças de todo o mundo. Mas, mesmo com esse receio, meu coração se alegrava, porque a casa se enchia de gente, de barulho, de vida. Havia toda a sorte de cheiros pelo ar. Comida boa, encontro, reencontro. As pessoas tomavam seus banhos, dispunham-se a conversas que, na maioria das vezes, durante todo o ano, não se dispuseram a ter. Gostava de ter essas pessoas próximas a mim. Gostava de ter esse espaço para sonhar meus sonhos de natal. Sentia-me plena, farta de segurança e possibilidades. E o Papai Noel, bem, quanto a ele, é claro que se me deixasse aquela boneca, a “Beijoca”...Ah! seria uma explosão de alegria...Seria o melhor, o mais desejado, o presente mais esperado... Mas, a "Beijoca" nunca chegou... Mesmo assim, enquanto durou a magia em mim, esperei o Papai Noel. Colocava o sapato no corredor e, de manhã, havia sempre algum presente. Às vezes gostava muito, às vezes, simplesmente gostava. O que importava é que ele, Papai Noel não havia se esquecido de mim.



Um dia, a magia quebrou-se. Descobri a verdade sobre Papai Noel. Deveria preparar-me para o que fosse possível. Estava aprendendo a deixar minha criança ir... Estava iniciando o aprendizado da verdade dos adultos.

Muitos anos depois, quase em outra vida, depois de ser, por vezes luz, por vezes sombra, tive a minha árvore de natal. Era linda! Era muitas vezes maior que aquela árvore da casa de meu vizinho. Cheia de enfeites, cheia de brilho, de laços dourados e prateados. Eu tentava realizar a minha promessa de infância: "um dia teria a minha árvore de natal!" E tinha, finalmente eu tinha uma árvore de natal na minha casa! E eu queria, com aquela árvore, viver o natal dos velhos tempos, eu queria aquela alegria decorando a minha sala. Mas, não consegui... Nem no primeiro, nem no segundo, nem no último ano em que ainda tentei montar a minha árvore. Não consegui, porque não entendia que faltava algo muito importante para resgatar aquela alegria da minha infância: faltava a minha criança interior.



Preocupei-me com os enfeites, com as luzes, com o tamanho da árvore. Preparei a ceia, decorei a casa, mas, em nenhum momento, lembrei-me de sentir, de encontrar, em algum lugar dentro de mim, em algum canto, ainda escuro do meu coração, a minha criança interior, há tanto esquecida. Aquela que deixei ir, acreditando que não poderia mais existir com as responsabilidades de uma vida adulta. Aquela que deixei que matassem, quando acreditei em quem me disse que não podia sonhar em ser uma cantora, ou uma atriz, que não havia, em mim, talento suficiente para emocionar as pessoas.

Minha árvore era só uma árvore... Pois, em toda a sua beleza, não carregava sequer uma pequena parte dos sonhos que deixei na árvore do meu vizinho...

Hoje eu não monto mais a árvore de natal. Um dia pretendo ainda voltar a montá-la. Mas, depois que entendi onde está a razão daquela felicidade que sentia quando menina, não faz tanta diferença mais ter ou não esse símbolo em minha sala. O único cuidado que tenho é comigo mesma. Em me perdoar por ter deixado minha criança sozinha. Afastando-me dela, afastei-me de mim. Perdi meus talentos e minha alegria, a verdadeira. Aquela que precisa de muito pouco para acontecer. A única capaz de transformar-se em amor e transmiti-lo, sem o uso de palavras. Minha criança precisa apenas que eu a tome de volta, para dentro do meu coração, de onde nunca deveria ter saído. Precisa que eu me permita gargalhar, que eu aprenda a deixar os sonhos existirem, pelo simples prazer de senti-los me aquecendo...
Minha criança, perdoe-me, eu não sabia...



Desejo que todos vocês nunca deixem ir suas “crianças”, nunca as ignorem. Que elas sejam o brilho do natal, que os inundem dessa alegria que não se compra em loja alguma, essa alegria que é o amor puro!



Um natal de Puro Amor em seus corações!
Lílian Baroni


quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Você conversa com Deus?

"Eu creio em mim mesmo. Creio nos que trabalham comigo, creio nos meus amigos e creio na minha família. Creio que Deus me emprestará tudo que necessito para triunfar, contanto que eu me esforce para alcançar com meios lícitos e honestos. Creio nas orações e nunca fecharei meus olhos para dormir, sem pedir antes a devida orientação a fim de ser paciente com os outros e tolerante com os que não acreditam no que eu acredito. Creio que o triunfo é resultado de esforço inteligente, que não depende da sorte, da magia, de amigos, companheiros duvidosos ou de meu chefe. Creio que tirarei da vida exatamente o que nela colocar. Serei cauteloso quando tratar os outros, como quero que eles sejam comigo. Não caluniarei aqueles que não gosto. Não diminuirei meu trabalho por ver que os outros o fazem. Prestarei o melhor serviço de que sou capaz, porque jurei a mim mesmo triunfar na vida, e sei que o triunfo é sempre resultado do esforço consciente e eficaz. Finalmente, perdoarei os que me ofendem, porque compreendo que às vezes ofendo os outros e necessito de perdão." Mahatma Gandhi


Uma conversa com a Presença que habita em mim...
Na Poesia de Tua Presença

video

Que neste final de ano, todos possamos sentir a legítima alegria desta presença de amor em nós. Ela não julga, não separa o certo do errado. Esta presença, que chamamos Deus, simplesmente espera o momento em que o descubramos e, a partir da energia de Seu amor, nos movamos e saibamos realizar melhor nossas escolhas no jogo da vida.

Lílian Baroni

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Uma interpretação em chamas!

Maravilhosa, emocionante a interpretação de Jacques Brel nesta composição de sua autoria. É como sempre digo, a emoção não tem idade, nem tempo, não tem que ser atual ou antiga. É eterna e nos atinge com a mesma intensidade...

video

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Eu Te Amo

Tive um pouco mais de tempo este final de semana e resolvi "brincar" com algumas de minhas poesias. Abaixo você pode conferir um dos resultados. Recomendo deixar baixar todo o vídeo primeiro. Espero que gostem!!

Ligue o som



video

sábado, 6 de dezembro de 2008

E por falar em AMOR...




A energia hoje é AMOR.
.
Falar de amor através da música, para mim, é atingir o mais alto grau da inspiração, da expressão d'alma. É poder atingir as pessoas pela emoção e deixar um legado em seus corações.
Nestes posts, algumas das canções que me tocam verdadeiramente. Independente do estilo musical no qual estejam enquadradas, para mim, falam alto, direto ao meu coração.
.
O amor cantado...
...
Eu ainda acredito em seus olhos
Eu apenas não me importo com o que você tem feito na sua vida.
Baby,eu sempre estarei aqui ao seu lado
Não me deixe esperando por tanto tempo,
Por favor venha!
Eu ainda acredito em seus olhos;
Não há escolha, eu pertenço à sua vida.
Porque eu, eu vivi para te amar um dia;
Você será meu amor
Eu me lançarei no seu caminho
E eu voarei com você,
Eu voarei com você
Voarei com você.
Sonhe comigo
Todo dia e toda noite
Eu sempre sonho que você está ao meu lado
Oh,amor,todo dia e toda noite eu celebrarei
Tudo vai estar bem.
E eu voarei com você,eu voarei com você,voarei com você.


...
Photobucket
...
De Roberto Carlos:
Amor Perfeito.
A minha interpretação preferida é a do trio Dois a Um. As palavras, combinadas com a voz e a música, tornam-se ponte para a emoção.

"...Então vem, que nos meus braços esse amor é uma canção..."

LINDO!!!



Photobucket


How Can I Tell You?
Cat Stevens
.




"Como posso te contar que eu te amo?

Mas eu não consigo pensar nas palavras certas para dizer

...Tanto tempo para lhe dizer que eu sempre penso em você

Mas minhas palavras, simplesmente quebram-se

...Onde eu for garota, eu sempre estarei/caminharei com você..."

...

Isto é tudo que o amor deseja ouvir para acalmar-se da urgência de sentir, no outro, a mesma chama. Não é?

Declaração de AMOR


Tão feliz foram Caetano Veloso e Flávio Venturini nesta canção!
É linda demais!!! ME ENCANTA...
.
.
...A força desse amor
.
Nos invadiu...
.
Com ela veio a paz, toda beleza de sentir
.
Que para sempre uma estrela vai dizer
.
Simplesmente amo você...
.
Meu amor...
.
Vou lhe dizer
.
Quero você
.
Com a alegria de um pássaro
.
Em busca de outro verão...

Uma oração cantada


Composição de um EN-cantador...Victor Chaves


POETA ...








O amor pode assumir tantas formas...

Mas, quando torna-se verdadeiro

Despretencioso

Pleno

Pelo puro prazer de, simplesmente,

Existir em nós,

Sem justificativas

Nem julgamentos

É que entendemos o seu real sentido.

Lílian Baroni

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008





Deixo-me ser


Já sou


Nem pensamento


Nem ilusão


Apenas o verdadeiro querer


Apenas o amor que há em mim


Explodindo em correnteza


Apagando as tristezas


Criando a certeza


De que tudo está onde deve estar


De que ao teu lado


Dentro


Em volta


É o meu lugar.
...


Autoria:Lílian Baroni

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

As Sintonias do Pensamento


"…É preciso que compreendam que as frustrações ocorrem pela responsabilidade da criatura, posto que a vida está alerta para supri-la com tudo o que sintoniza com o coração, com o desejo real, sem dúvidas sobre este Poder que a vida possui de somar ao caminho do ser, tudo o que lhe é de direito, mas que necessita ser, pela própria criatura, “atraído” por seu pensamento canalizado e por atitudes que demonstram estar pronto para usufruir do que solicita ao Universo.
Como?
Tudo se resume em uma simples questão de atração .Quando a criatura conhece os seus propósitos de vida, suas metas, seus sonhos e desejos, e os sintoniza pelo pensamento emocionalizado, vivenciado, movimentando-se em ações condizentes com a sua consciência , com a ética, terá tudo aquilo que solicitar pelo Poder Criador do Universo.Mas é preciso ter em mente, que há Leis que regem o usufruto deste inesgotável Poder. Cada Alma deve tomá-las como princípio básico para o seu movimento seguro.
Leis como:
“A cada um conforme suas Obras.”
“Se plantas Amor, colhes certamente Luz em teu caminho;
Se plantas sementes do poder egóico, colherás seguramente as sombras aprisionadoras de uma realidade tomada pelo infortúnio, pela dor.”
...
...Portanto, trabalhe pelos teus sonhos, vibrando no Amor, no contentamento, na esperança, no desejo sincero de viver a altura deste magnânimo Poder que é, irrestritamente teu por direito, como criatura divina que és.O Universo somente aguarda a tua crença verdadeira em seu potencial de realizar os teus projetos existenciais.

Se mostre pronto para trocar concretizações com este Poder.

Tua é a chance diária de reafirmar este elo vibracional com o Poder Criador do Universo.
Tu és o realizador da tua “sorte” ou do teu infortúnio.
Reflitam sobre estes conceitos e ponham-se a experimentar destes “milagres” que estão ao alcance de suas sintonias, de sua fé, de seu real querer."
Mestre Conscius
Texto retirado do site http://conexoesdeluz.blogspot.com/

"Existem amores...e existe um amor especial, apenas uma vez em nossas vidas... este tipo de amor pertence ao Céu, é incondicional e ele será para sempre... como uma marca cósmica, uma infinita lágrima de alegria e um abraço sem fim! O difícil é descobri-lo, discerní-lo, em meio às tempestades do nosso coração."
Autor Desconhecido
...
...

"Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo..."
Carlos Drummond de Andrade
...
...
Ser profundamente amado por alguém nos dá força;
Amar alguém profundamente nos dá coragem.
Lao-Tseu
...
...
"... Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada,aconchegada nos meus braços, que rioe danço e invento exclamações alegres,porque a ausência assimilada,ninguém a rouba mais de mim."
Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 25 de novembro de 2008

O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.
...
Ah!!! Que eu tenha a coragem suficiente para estar viva e fazer boas escolhas em minhas provas diárias...

sábado, 22 de novembro de 2008

Sobre o Poder do Momento Presente







NÃO CRIAR MAIS DOR NO PRESENTE

Eckhart Tolle


Nenhuma vida é inteiramente isenta de dor e de desgosto. Não será preferível aprender a viver com eles do que tentar evitá-los?A maior parte da dor humana é desnecessária. Cria-se a si própria enquanto for a mente inobservada a dirigir a sua vida.A dor que você criar agora será sempre uma certa forma de não aceitação, uma certa forma de resistência inconsciente àquilo que é. Ao nível do pensamento, a resistência é uma certa forma de julgamento. Ao nível emocional, é uma certa forma de negatividade. Aintensidade da dor depende do grau de resistência ao momento presente, e essa resistência por seu lado depende de quão fortemente você estiver identificado com a sua mente. A mente procura sempre recusar o Agora e fugir a ele. Por outras palavras, quanto mais identificado você estiver com a sua mente, mais sofrerá. Ou poderá colocar a questão deste modo: quanto mais você honrar e aceitar o Agora, mais livre estará da dor, do sofrimento -e da mente egoica.Porque é que a mente recusa ou resiste habitualmente ao Agora? Porque ela não consegue funcionar nem permanecer no poder sem o tempo, que é passado e futuro e, por conseguinte, para ela o Agora representa uma ameaça. De fato, o tempo e a mente são inseparáveis.Imagine a Terra desprovida de vida humana, habitada apenas por plantas c animais. Teria ela ainda um passado e um futuro? Poderíamos nós falar de tempo de maneira que fizesse sentido? As perguntas "Que horas são?" ou "Que dia é hoje?" - se houvesse quem as fizesse - não fariam qualquer sentido. O carvalho ou a águia ficariam estupefactos com tais perguntas. "Que horas são?" perguntariam. "Bem, é claro que é agora. Que mais poderia ser?"Sim, é certo que precisamos da mente assim como do tempo para funcionarmos neste mundo, mas a certa altura eles tomam conta das nossas vidas, e é aí que a disfunção, a dor e o desgosto se instalamA mente, para garantir que permanece no poder, procura constantemente encobrir o momento presente com o passado e o futuro e, assim, ao mesmo tempo que a vitalidade e o infinito potencial criativo do Ser, que é inseparável do Agora, começam a ficar encobertos pelo tempo, também a sua verdadeira natureza começa a ficar encoberta pela mente.Um fardo de tempo, cada vez mais pesado, tem vindo a acumular-se na mente humana.Todos os indivíduos sofrem sob esse fardo, mas também o tornam mais pesado a cada momento, sempre que ignoram ou recusam esse precioso Agora ou o reduzem a um meio para alcançarem um determinado momento futuro, o qual só existe na mente e nunca na actualidade. A acumulação de tempo na mente humana, coletiva e individual, contém igualmente uma enorme quantidade de dor residual que vem do passado.Se quiser deixar de criar dor para si e para os outros, se quiser deixar de acrescentar mais dor ao resíduo da dor passada que continua a viver em si, então deixe de criar mais tempo, ou pelo menos crie apenas o tempo necessário para lidar com os aspectos práticos da sua vida. Como deixar de criar tempo? Compreendendo profundamente que o momento presente é tudo o que você algum dia terá. Faça do Agora o foco principal da sua vida.Atendendo a que antes você vivia no tempo e fazia curtas visitas ao Agora, estabeleça a sua morada no Agora e faça curtas visitas ao passado e ao futuro quando precisar de lidar com os aspectos práticos da sua situação de vida. Diga sempre "sim" ao momento presente. Que poderia ser mais fútil, mais insensato do que criar resistência interior a algo que já é? Que poderia ser mais insensato do que opor-se à própria vida, que é agora e sempre será agora? Submeta-se àquilo que é. Diga "sim" à vida - e verá como de repente a vida começará a trabalhar para si em vez de contra si.


A Canção dos Homens Africanos

A cancao dos homens africanos

"...Quando conhecemos nossa canção, já não temos desejo, nem necessidade de prejudicar ninguém."
Estou em busca da "minha canção". Gostaria de ouvía-la sussurrada aos meus ouvidos, a cada vez que estivesse para dar um "mal passo".
E você, já conhece a "tua canção"?

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A Lista

Photobucket
...
...
Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?
...
Música: Oswaldo Montenegro

Efeitos Diversos

video

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Namastê

Photobucket
O Deus que habita em mim, saúda o Deus que habita em você!

Prece Irlandesa

Photobucket
Que a estrada se abra à sua frente,Que o vento sopre levemente em suas costas,Que o sol brilhe morno e suave em sua face,Que a chuva caia de mansinho em seus campos,E, até que nos encontremos, de novo...Que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!

Prece Irlandesa

domingo, 9 de novembro de 2008

"Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo"



Eu estou cansada de conviver com "crianças" de vinte, trinta,quarenta anos que, até hoje, ainda não se deram conta de que são os únicos respónsáveis pelos seus atos, escolhas, caminhos, etc,etc...Quanto tempo mais terei que ouvir desculpas para erros que merecem reflexão, precisam transformar-se em pontes para crescimento pessoal?! Pontes que não são construídas porque demandam tempo, porque é desgastante e difícil fazer a viagem para dentro de si, em busca do auto-conhecimento. Se todos aproveitassem seu tempo aqui no Planeta Terra para evoluir e tentar superar seu egoísmo e preconceito, sem atingir quem não merece com esses sentimentos de baixa vibração, nós viveríamos em um mundo onde os valores seriam outros. Ninguém precisaria "ter" para ser aceito. Ninguém precisaria "ser" para convencer, porque a única e verdadeira finalidade de aqui estarmos seria evoluir como seres humanos, almas, espíritos...

Toda verdade tem dois lados. Meu caminho não necessariamente faz a mesma curva que o seu. Então preciso ter em consideração que você talvez não enxergue a mesma paisagem que eu. Portanto, não posso julgar-te. E nem você a mim. Enxergo uma montanha e você um vale. Se tenho consciência de que o teu caminho te leva a ter experiências diferentes do meu, terei a RESPONSABILIDADE do conhecimento. Terei a responsabilidade de aceitar que tua verdade não é a mesma que a minha e RESPEITÁ-LA, porque é seu momento, seu aprendizado, que pode estar mais ou menos acelerado do que o meu. Isto é maturidade! Isto é o que está faltando àqueles que adoram se proclamar detentores da razão. Está faltando maturidade e humildade para perceber que o próximo tem também emoções, sonhos e necessidades e que seus direitos TERMINAM onde começa o do outro. Pessoas que na realidade ainda não aprenderam a importância da palavra RESPEITO e que não conseguem se situar como agentes, ativos, nos acontecimentos, portanto, co-responsáveis pelos resultados de tais. Vamos pensar gente! Vamos fazer um esforço para mudar os que nos cercam através deste exercício de respeito ao próximo!



"Duas coisas povoam a mente com uma admiração e respeito sempre novos e crescentes...o céu estrelado por cima e a lei moral dentro de nós."





"Pelo o que me diz respeito, eu sou feita de dúvidas. O que é torto, o que é direito diante da vida. O que é tido como certo, duvido. E não minto pra mim.Vou montada no meu medo, e mesmo que eu caia, sou cobaia de mim mesma.No amor e na raiva, vira e mexe me complico. Reciclo, tô farta, tô forte, tô viva. E só morro no fim. E pra quem anda nos trilhos, cuidado com o trem. Eu por mim já descarrilho. E não atendo a ninguém. Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo. E mergulha com tudo pra dentro de si. Lá do alto do telhado pula quem quiser. Só o gato, que é gaiato, cai de pé..."




É isso aí gente! Esse foi meu desabafo!

Vamos caminhar, mas não vamos impedir o outro de sua caminhada! Vamos amar, mas permitamos ao outro o mesmo direito, sem sabotagens. Estejamos em consonância com o Deus, o Espírito Santo que habita em nós, ele nos ajudará a encontrarmos discernimento em nossos atos. Cuidemos para não nos transformarmos em estátuas de bronze, mas com pés de barro...

Assim seja. Assim já é!
Muita luz pra todos nós!!

sexta-feira, 31 de outubro de 2008


" Aquilo que você é fala tão alto, que não consigo ouvir o que está me dizendo"

Mark Twain

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Photobucket

" Todo o amor que você retém, é toda a dor que você carrega"
Autor desconhecido

Pausa para reflexão

Então...

Vou começar falando sobre algumas reflexões que andei fazendo esses dias. Fui praticamente "atropelada" por alguns assuntos que muito me chamaram a atenção. Incrivelmente, estava vivendo dias de bastante introspecção, revendo alguns conceitos e verdades que amealhei até o presente. De repente, deparo-me com uma avalanche de informações acerca de temas místicos, científicos, astrológicos, ufológicos, etc, etc, tudo misturado e interligado, que me fizeram intensificar meu processo, já antes em andamento, de buscar minhas verdades. O importante não é o que está escrito, em tantos blogs, sites e até revistas(um verdadeiro cochicho virtual). Importante é o que está nas entrelinhas, que é o que nos leva a refletir sobre um significado maior, que possa estar por trás de tudo.

Não pretendo entrar em méritos, nem repartir minhas conclusões, em respeito à caminhada de cada um, porém, o que é certo, é que estamos realmente vivendo tempos de abertura de consciência, o que, acho, em alguns acontece de maneira consciente e, em outros, de forma inconsciente.
Continua...




"Buda ensinou que até mesmo a felicidade pessoal é dukka – uma palavra da língua páli que significa “sofrimento” ou “insatisfação”. Ela é inseparável do seu oposto. Significa que a felicidade e a infelicidade são, na verdade, uma coisa só. Somente a ilusão do tempo as separa.
Isso não significa uma negatividade. É simplesmente reconhecer a natureza das coisas, para não viver atrás de uma ilusão pelo resto da vida. Nem quer dizer que você não deva mais apreciar os objetos e as circunstâncias agradáveis e bonitas. Porém, usá-los para procurar aquilo que não podem dar – uma identidade, um sentido de permanência e satisfação – é uma receita para a frustração e o sofrimento. Toda a indústria da propaganda e a sociedade de consumo entrariam em colapso se as pessoas se tornassem iluminadas e deixassem de tentar encontrar as suas identidades através dos objetos. Quanto mais usarmos esse caminho para encontrar a felicidade, mais estaremos nos iludindo. Nada lá fora vai conseguir nos trazer satisfação, exceto por um tempo e de modo superficial. Mas talvez você precise passar por muitas decepções antes de perceber a verdade. Os objetos e as circunstâncias podem lhe dar prazer, mas também vão lhe trazer sofrimento. Eles podem lhe dar prazer, mas não trazer alegria. A alegria não tem uma causa e brota dentro de nós como a alegria do Ser. É uma parte essencial do estado de paz interior, conhecido como a paz de Deus. É o nosso estado natural, não algo por que tenhamos de lutar para conseguir.
As pessoas, em geral, não percebem que a “salvação” não está em nada do que façam, possuam ou consigam. Aquelas que percebem ficam, muitas vezes, enfastiadas do mundo e deprimidas. Se nada pode lhes dar um verdadeiro prazer, será que resta alguma coisa por que se empenhar? Com que objetivo? O profeta do Velho Testamento deve ter chegado a essa conclusão quando escreveu: “Tenho visto tudo o que se faz debaixo do sol e eis que tudo é vaidade e uma luta contra o vento”. Quando você chega a esse ponto, está a um passo do desespero e um passo mais longe da iluminação.
Uma vez um monge budista me disse: “Tudo o que aprendi nos vinte anos em que sou monge pode ser resumido em uma frase: Tudo o que surge, desaparece. Isso eu sei”. O que ele quis dizer foi o seguinte: aprendi a não oferecer qualquer resistência ao que é; aprendi a permitir que o momento presente aconteça e a aceitar a natureza impermanente de todas as coisas e circunstâncias. Foi assim que encontrei a paz.
Não oferecer resistência à vida é estar em estado de graça, de descanso e de luz. Nesse estado, nada depende de as coisas serem boas ou ruins. É quase paradoxal, mas, como já não existe mais uma dependência interior quanto à forma, as circunstâncias gerais da sua vida, as formas externas, tendem a melhorar consideravelmente. As coisas, as pessoas ou as circunstâncias que você desejava para a sua felicidade vêm agora até você sem qualquer esforço, e você está livre para apreciá-las enquanto durarem. Todas essas coisas naturalmente vão acabar, os ciclos virão e irão, mas com o desaparecimento da dependência não há mais medo de perdas. A vida flui com facilidade.
A felicidade que provém de alguma coisa secundária nunca é muito profunda. É apenas um pálido reflexo da alegria do Ser, da paz vibrante que encontramos dentro de nós ao entrarmos no estado de não-resistência. O Ser nos transporta para além das polaridades opostas da mente e nos liberta da dependência da forma. Mesmo que tudo em volta desabe e fique em pedaços, você ainda sentirá uma profunda paz interior. Você pode não estar feliz, mas vai estar em paz."
fonte:
O Poder do Agora


Este texto foi retirado, na íntegra, do blog http://www.projeto2012.com/


segunda-feira, 13 de outubro de 2008


" ...E é sempre mais difícil ancorar um navio no espaço..."


Photobucket

"Não sejas o de hoje.Não suspires por ontem...não queiras ser o de amanhã.Faze-te sem limites no tempo.Vê a tua vida em todas as origens.Em todas as existências.Em todas as mortes.E sabes que serás assim para sempre.Não queiras marcar a tua passagem. Ela prossegue: é a passagem que se continua.É a tua eternidade.És tu."

Cecília Meireles

Photobucket


Se existe destino, eu quero o acaso a surpreender-me. Se existe recompensa, serei boa aluna. Se existe outra vida, eu quero o encontro. Se existe o céu, eu quero a paz. E na rotina morta dos meus dias, eu quero aquela fala firme, aquela força azul, aqueles olhos...
Lílian Baroni

sábado, 11 de outubro de 2008

Ausência

Photobucket



Em meus sonhos, percorro a noite à tua procura.
À procura do teu cheiro, capaz de transformar meu mundo inteiro.
Minha ânsia em calmaria, essa tristeza em pura alegria.

Na tua falta sou concha sem barulho de mar, frio sem abraço de amor; preciso de você, do seu calor.
Na tua ausência eu não floresço, perco minhas cores, escureço.
Sou um segundo sem seguinte, sou corpo e cansaço, café requentado, onda gigante de solidão.
Sou esse vazio no coração.

...Tantos enganos somados, afastando os nossos sonhos...
...Tua indiferença parece cola, me impedindo de seguir em frente, rasgando o sentido da gente.

Você nunca mais em minha vida, é caminho que não se acerta.
...E sem você, eu me desfaço e não me acho.
Fujo em pensamento.
Invento um modo de sobreviver.
Recrio o tempo.
Espero o tempo de você me querer.


Lílian Baroni


O Vento



O vento nunca parou. A mesma presença, a mesma força a revelar estranhezas, transpor dimensões. Mas o espelho em que bate, agora, tem outra imagem. O que era rasteiro, hoje é árvore. E depois de muitas chuvas, a música do mal humor do tempo fez mudar o que o destino quis prender em minhas mãos.
Meus pés não sentem mais o contato com a terra e a imagem refletida na água, não reconheço. Fui caminhando, com leveza, pelos desenhos que fazia o vento. Meu corpinho, de menina, desaparecendo entre um sol e uma lua...
Olhar no espelho é ver a poeira que restou de mim.
Minha energia brilhante doei para o silêncio que existe depois da montanha...
Em meu mundo de sensações pueris, cresceu uma ausência e um soluço de choro interrompido.
Porque eu nunca quis pedir para que o mundo, meu pequeno mundo, nunca me deixasse ir sozinha...

Lílian Baroni



quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Feche os olhos para me enxergar




Feche os olhos para me enxergar
Feche os olhos e irá me sentir
Estou ao alcance de tuas mãos
Onde sempre gostaria de estar


...Porque fica aí...
Tão longe do meu coração?

Abandonei-me a sós por tanto, tanto, tanto tempo...

...Feche os olhos para me enxergar
Porque eu não quero estar assim...
Feche os olhos e irá me sentir
...Antes que eu resolva te tirar daqui

Daqui, de dentro de mim...de mim... de dentro de mim...



Autoria: Lílian Baroni





E Agora José?

De Carlos Drummond de Andrade...


E agora, José?

A festa acabou,

a luz apagou,

o povo sumiu,

a noite esfriou,

e agora, José ?

e agora, você ?

você que é sem nome,

que zomba dos outros,

você que faz versos,

que ama protesta,

e agora, José ?


Está sem mulher,

está sem discurso,

está sem carinho,

já não pode beber,

já não pode fumar,

cuspir já não pode,

a noite esfriou,

o dia não veio,

o bonde não veio,

o riso não veio,

não veio a utopia

e tudo acabou

e tudo fugiu

e tudo mofou,

e agora, José ?


E agora, José ?

Sua doce palavra,

seu instante de febre,

sua gula e jejum,

sua biblioteca,

sua lavra de ouro,

seu terno de vidro,

sua incoerência,

seu ódio - e agora ?


Com a chave na mão

quer abrir a porta,

não existe porta;

quer morrer no mar,

mas o mar secou;

quer ir para Minas,

Minas não há mais.

José, e agora ?


Se você gritasse,

se você gemesse,

se você tocasse

a valsa vienense,

se você dormisse,

se você cansasse,

se você morresse…

Mas você não morre,

você é duro, José !


Sozinho no escuro

qual bicho-do-mato,

sem teogonia,

sem parede nua

para se encostar,

sem cavalo preto

que fuja a galope,

você marcha, José !

José, pra onde ?
Você pra dentro de você José...
Eu pra dentro de mim!
Cada um pra dentro de si!
A chave
A saída
A única ponte pra verdade de cada um...
E depois nos encontramos
Pra unir nossas cores
E sermos mais fortes
Pra pintarmos um arco-íris
No modelo daquele que já temos em nós...
Lílian Baroni

domingo, 5 de outubro de 2008

De volta ao começo...




Sabe quando nada mais faz sentido?
A vida parece mera repetição. A lição você já aprendeu, mas, ainda não conquistou o merecimento... Neste momento, estou cansada. Cansada de querer me preencher de vida onde só existe o calendário. O dia de pagar e receber, tempo de se expor, tempo de recolher... Sou mera escrava das horas. Mas, não percebo que minhas horas já se acumulam, fazendo-me repensar o que é realmente importante para mim.

Eu gostaria,
Eu gostaria...
Eu gostaria...

"Eu queria ter na vida simplesmente,
Um lugar de mato verde,
Pra plantar e pra colher.
Ter uma casinha branca, de varanda
Com um quintal e uma janela
Só pra ver o sol nascer!"
A maturidade seleciona os sonhos!
"Como explicar o significado de felicidade para alguém que não entende o que é simples?"